<body leftmargin="0" topmargin="0" marginwidth="0" marginheight="0"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8817177\x26blogName\x3dJardim+da+Mel+%26+Nani\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jardimdamel.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jardimdamel.blogspot.com/\x26vt\x3d1521647230723580123', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
domingo, julho 31, 2005
Eu não sou Jesus Cristo para perdoar ninguém.
As pessoas se magoam à toa, sei disso.
Me consideram uma pessoa doce, eu me considero apenas justa, senão com os outros, comigo mesma.
Não gosto de pré-julgamentos, afinal, não trabalho em tribunal de justiça.
Não gosto que me rotulem, acho que já escrevi sobre isso aqui.Nesses meus 38 anos, tive poucos, raros inimigos.
Eu sempre acreditei no ser humano. Acho que errar é ruim sim, mas reconhecer é uma dádiva para poucos.
Já dei minha cara a tapa várias vezes para a mesma pessoa, por amor, por amizade, por acreditar em fase ruim, por achar que a pessoa apenas desabafou, que foi infeliz nos comentários, nas agressões, enfim.
Eu tenho o meu limite.
Quando gosto, sou da pessoa por inteiro (e estou falando em amizades também).
A pessoa me apronta uma, duas, três...
Na quarta eu perco o meu limite.
E a pessoa passa a representar nada para mim.
Uma vez, lí no blog da Macau, algo como se aproximar enquanto choro por você, bateu fundo em mim, talvez por força do zoodíaco, como libriana, senti que como se o relato fosse meu.
Porque enquanto eu lamento a ausência da pessoa, choro e sofro, fica mais fácil a pessoa tomar conta do meu coração novamente, no dia em que eu começar a rir da situação, já é tarde demais.
Enrolei muito né?
Mas esse recado tem endereço certo, talvez ela leia, talvez não.
Eu não choro mais por você, mas também não estou rindo, estou parada naquele meio termo.
Só peço paciência. Talvez nunca mais sejamos como antes, algo se quebrou, mas existe uma chance de termos uma convivência civilizada, afinal, temos amigos em comum.
Talvez um dia eu volte a amar você de verdade, ser sincera o bastante para bater de frente quando necessário.
Mágoa para mim é algo tão raro que sinto não saber lidar direito com isso.
Porque só aqueles a quem eu amo conseguem me magoar. Se você não fosse importante em algum momento da minha vida, não teria chance alguma comigo.
Não se pode apagar da memória o que foi dito, ou lido. Pode-se escrever algo em cima disso.
Vamos deixar que o tempo se encarregue disso.
Porque eu escrevi no blog e não mandei diretamente um emai espondendo ao seul?
Na última vez em que nos comunicamos, ficou provado que o melhor é pensar antes de responder.
E é o que estou fazendo.
Para as demais, bom domingo, estou bem, não se preocupem.
Beijos, beijos.
domingo, julho 24, 2005
Fui, já voltei. A Casa está muito silenciosa. O detalhe da foto é um copo de refrigerante do Mac Donalds. Posted by Picasa
sexta-feira, julho 22, 2005
Sempre dizem que sou forte, que tenho bom senso, que sou isso e aquilo, mas não é bem assim que me sinto hoje.
A verdade é uma só, minha gatinha morreu e meu chão fugiu de meus pés.
Descobri que não sou tão forte assim.
Minha vó dizia que não era bom chorar a morte de um animal de estimação, mas eu não consegui.
Essa gata era meu xodó.
Era velha, obesa, chata, brava, mas comigo era só dengo.
Me acordava de manhã...
Lambia meus pés.
Ficava comigo no banheiro, esperando que eu tomasse banho e tivesse tempo de agradá-la.
Meu marido sempre teve ciúmes disso.
Ainda bem que minha filha está fora, foi poupada disso.
Eu não tive a mesma sorte.
Podem me criticar.
Mas me deixem chorar em paz
quarta-feira, julho 20, 2005
Essa é Nina Catharina, minha xodó. Doente fazem 2 semana.. Posted by Picasa
Essa é minha carinha de dengo. Posted by Picasa
Estou dodoi... Posted by Picasa
domingo, julho 17, 2005
Pedro e Leonardo Posted by Picasa
domingo, julho 10, 2005
Ô vontade de voltar a ser criança. Posted by Picasa
sexta-feira, julho 01, 2005
O amor está no ar. Pedro, meu sobrinho neto beijoqueiro.  Posted by Picasa