<body leftmargin="0" topmargin="0" marginwidth="0" marginheight="0"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8817177\x26blogName\x3dJardim+da+Mel+%26+Nani\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://jardimdamel.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://jardimdamel.blogspot.com/\x26vt\x3d1521647230723580123', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
segunda-feira, outubro 31, 2005
As gratas surpresas da vida


O final de semana não poderia ter sido melhor
Sabado eu fui conhecer a Macau e a Teti.
Engraçado que a gente "se conhece" a tanto tempo pela net, sempre bate aquela insegurança do desconhecido, mas não me enganei.
A Cau é tudo de bom, a Teti também, enfim, fiquei muito feliz em poder abraçar e beijar as duas e foi uma pena não poder ter ficado para o programa da noite, mas sei que se divertiram muito entre amigas e isso já me deixa feliz.
Conheci também a Andréia Nery, e espero que a possamos estreitar mais nossos laços de amizade, afinal, não moramos tão longe assim uma da outra. Adorei sua família, as meninas são tudo de bom, garotas de ouro mesmo.
E na volta? Bem, na volta, entrei rapidamente na net e qual não foi minha surpresa final do dia? Encontrei uma amiga no orkut.
Sim, apesar de não usar meu nome real no orkut, essa amiga viu um comentário meu em uma comunidade e me reconheceu pela foto.
O engraçado é que minha memória é péssima para guardar nomes, quase não me lembro das colegas de escola, mas dela, eu nunca esqueci. Não porque era minha melhor amiga da escola, nem a pior inimoga. Ela era única.
Estudamos juntas. Crescemos no mesmo bairro, dividimos amizades, compartilhamos alegrias, "aborrecências".
Depois, cada uma se casou e foi foi viver a sua vida.
Silvia, você aparecer agora na minha vida foi uma surpresa maravilhosa.
O mesmo corte de cabelo, os olhos verdes, a vontade de viver, a esperança por algo melhor.
O tempo parece ter parado, me vi menininha, jogando voley, correndo pelos pátios das escolas por onde passamos...
Te disse no msn, quero ter você sempre perto de mim, porque lembrar de amizades do passado que deixaram aquela saudade gostosa de se sentir, não é em qualquer momento de nossa vida que acontece, e, se você me encontrou agora, estava escrito que assim tinha de ser.
E assim será...
Seja bem vinda de volta à minha vida Sílvia.
:)
quarta-feira, outubro 26, 2005
POST ÚTIL


Pequenas senhas, grandes problemas


Destinadas a não receber a importância merecida, as senhas para acesso a computadores, agendas eletrônicas, PDAs, contas, cartões bancários e outros, podem, de certa forma, ser comparadas com as chaves que as pessoas possuem para abrir seus escritórios, apartamentos, casas, gavetas e cofres.
No "mundo físico", uma série de precauções são tomadas para evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso a bens e ativos valiosos. São usadas trancas extras em portas, reforços em janelas e não é costumeiro que chaves sejam entregues ou compartilhadas com desconhecidos. Além disso, é raro que se veja alguém carregando uma chave com uma etiqueta pendurada que diga "esta chave abre o apartamento no endereço tal".
Estranhamente, as pessoas parecem não ter o mesmo cuidado com as suas chaves no mundo digital. Compartilham-nas, pedem ajuda a estranhos, não reforçam suas senhas, e, muitas vezes colam pedaços de papel em cartões magnéticos com as senhas escritas. Estas pessoas se esquecem que, ao perderem estes cartões, estão entregando a chave com o endereço junto.
As senhas são importantíssimas. Em muitos casos são a única coisa que separa uma pessoa não autorizada de algo que possui muito valor: a informação alheia. Sendo assim, existem alguns cuidados que devem ser considerados na hora de lidar com as senhas.


Conheça algumas precauções que devem ser tomadas no mundo digital:


1 - Não compartilhe suas senhas. São individuais e você ainda pode ser responsabilizado pelo mau uso;
2 - Crie senhas que sejam fáceis de lembrar mas difíceis de adivinhar;
3 - Evite escrever suas senhas em papel;
4 - Troque suas senhas regularmente. Troque-as também sempre que desconfiar que possam estar comprometidas. Não reutilize senhas antigas;
5 - Não grave suas senhas para que possam ser automaticamente utilizadas por programas de computador;
6 - Caso seja fornecida uma senha a você, troque-a assim que possível;
7 - Use senhas grandes. Misture caracteres especiais, letras e números;
8 - Não compartilhe suas senhas.


Vale lembrar, entretanto, que ter cuidados apenas com as senhas não é suficiente para se proteger. A segurança da informação é um processo mais abrangente e medidas adicionais como o uso de antivírus, firewall pessoal, backup etc também são importantes para a diminuição dos riscos digitais.
Finalmente, quanto ao uso das senhas, lembre-se do velho dito popular: "segredo bem guardado é segredo de um só".


Fonte: http://idgnow.uol.com.br/AdPortalv5/ColunistaLista.aspx
Sexta-feira, 17 setembro de 2004 - 17:00
Por Luis Rabello
terça-feira, outubro 25, 2005
Oração

"Senhor, me ajude a nunca desistir de ser mulher.
Coloque um espelho no meio do meu caminho entre a
lavanderia, o supermercado, o sapateiro, o colégio e a
locadora.
E que, ao me olhar, eu goste do que veja.
Não deixe que eu passe uma semana sem usar um batom
bem vermelho, uma bota bem alta ou um jeans bem justo.
Proteja meus cachos do vento e os brincos e anéis dos
olhares invejosos.
Nunca deixe faltar na minha vida comédias românticas e
boas depiladoras.
Se eu estiver com vontade de chorar, faça com que eu
chore um dilúvio.
E que tenha saído de casa sem pintar os olhos.
Para cada dia de TPM, me dê uma vitrine com sapatos
lindos.
Já que eu nunca pedi milagres, faça que minhas
celulites sejam ao menos discretinhas.
Me dê saúde, tempo livre, silêncio.
E que nunca falte absorvente na minha bolsa.
Nos engarrafamentos, faça com que eu ligue o rádio e
esteja tocando minha música preferida.
Dê forças para eu insistir que meus filhos comam
salada, digam "por favor" e "obrigado", limpem a boca
no guardanapo, façam as pazes e puxem a descarga.
Cegue meus olhos para as sujeiras nos cantos e os
brinquedos no meio da sala (eles vão estar sempre lá,
isso eu já vi).
Ajude para que eu chegue do trabalho e ainda consiga
brincar, ver desenho, contar história ou fazer
cócegas!
E se eu não tiver a menor condição de me manter em pé,
faça com que meu filho chegue dormindo da escola.
Em dias difíceis, me dê persistência para seguir na
dieta.
Dê também, firmeza para os seios...
Proteja minhas poucas horas de sono e não me julgue
mal caso eu não acorde no meio da noite para cobrir
meus filhos.
Não deixe que a minha testa fique tão franzida a ponto
de parecer uma saia plissada.
E eu, uma louca estressada.
Faça com que o sol seja meu personal trainer, meu
complexo de vitaminas, meu carregador de bateria, mas
quando eu pedir um diazinha de chuva, não pergunte por
quê.
Para cada batata quente no trabalho, me dê um café
recém-passado.
Entenda que, quando eu rezo para cancelarem uma
reunião (não é gastar reza à toa, pode ter certeza).
No meio de tudo isso, faça com que eu ache tempo para
virar namorada de novo, ir no cinema, jantar fora,
beijar na boca, dormir abraçadinha.
Ilumine o espelho do banheiro e proteja minhas pinças,
meus cremes e segredos.
Ajude a não faltar gasolina e não furar o pneu e, por
favor, afaste os motoqueiros do meu retrovisor.
Senhor, por pior que seja o meu dia, faça com que ele
termine, e não eu.


Amém."
segunda-feira, outubro 17, 2005
É.
Ou melhor, pois é!
Será que vou ter de usar Rugol®?
sábado, outubro 01, 2005
Trocas

Há pessoas que não sabem o que é o sorriso.
E por isso o trocam por uma lágrima.
Não sabem o que é um canto
O trocam por um grito de agonia.

Não sabem o que é uma amizade.
E a trocam pela antipatia.
Não sabem o que é o amor.
O trocam por um grande ódio.

Não sabem o que é a paz.
A trocam pela intriga.
Não sabem o que é a verdade.
E a trocam por um mundo corrido de mentiras.


Não sabem o que é uma flor
Uma árvore, uma paisagem.
E trocam-nas por uma poluição desenfreada
Não sabem o que é o diálogo
Se trancam dentro de si mesmas


Não sabem o que é união.
E vivem isoladas.
Não sabem quem é Deus.
E o trocam por superstições vazias.


Não sabem o que é vida.
vivem trocando-a pela morte.


Todas estas trocas são feitas
Porque o mais cômodo tem caminhos mais fáceis.
Mas a verdade é uma só:
Lutar,perseverar, servir, servir

As trocas pelo mais cômodo,
pelo mais fácil, não levam a lugar nenhum.
Pelo contrário: atrapalham, esvaziam, machucam, destroem.

Noelson Paim